domingo, 23 de novembro de 2008

O nexo dos anjos


Tudo que havia era espaço. Na mente, na "alma", nos olhos.
Estes, de tão vazios, tornaram-se opacos, chegando a existir quem simplesmente não soubesse distinguir-lhes a cor. Enquanto uns os afirmavam azuis, outros os garantiam vermelhos.
Tanta neutralidade constituía seu ser, que pouco se lhe diferenciavam os meios com os quais ganhava o pão. Artes ou assassinato, política ou prostituição. A vida é pródiga em opções quando mantém-se a mente aberta.
Certo dia, em meio à eterna disputa entre esquerda e direita que usava para impulsionar-se, magicamente dissipou-se e ascendeu aos céus.
Amantes e ex-amantes vieram a público afiançar-lhe a angelicalidade, posto nunca ter sido possível discriminar-lhe o sexo.

Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

4 comentários:

Janine disse...

alguma coisa nesse texto me lembrou o filme PERFUME... não sei pq? já assistiu?

30 e poucos anos. disse...

O nexo dos anjos ... o título ficou muito bom...!!!

Disputa entre esquerda e direita ... mandou bem

andre luis leite disse...

gostei do estilo...tem diferencial...os textos que nao sao minha praia. nao sou hipocrita, nos os enrrbados por deus somos pessimistas demais para rir!!!vida longa ao blog. anjos nao existem. a vida é so diversao...depende do ponto de vista...abraços

leticia disse...

mto bom,mto bom mesmo cara !!!