sábado, 23 de agosto de 2008

Acerto de contas

À besta humana, forte como o quis o destino, coube um desejo de vingança, ao cabo do qual, o preço ser-lhe-ia cobrado em dobro.

Assim sendo, seus desafetos receberam o castigo de atropelamento, posto a besta saber-se capaz de resistir a dois baques consecutivos, conquanto aqueles não resistissem a meio.

Cem mortes depois, foi ele também esmigalhado por uma procissão de duzentos carros fúnebres, uma vez que o mesmo destino o quisera pouco imaginativo e ruim de matemática.

Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

Postagen original

3 comentários:

Aline Dias disse...

tome cuidado com a obviedade. às vezes é melhor apontar no simples e contar, de fato, a história.

Leonardo disse...

legal o blog...

Conquistadores (Didixy) disse...

Caramba. Vc escreve umas coisas malucas. Mais uma vez estou boiando aqui, mas é bem profundo isso e meio macabro.