sexta-feira, 27 de abril de 2012

Resignação


Deixa
o que for que seja
tendo
o que se tiver
a despeito do que se deseja.

Carne morta no tecido da consciência
indolor e pálida
eterna
em significância.

Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

46 comentários:

Marilia disse...

Indolor?

Anônimo disse...

http://www.blogger.com/profile/04630475645235522246

Monique Goulart disse...

Me lembrou o "let it be", dos Beatles. rs (Desculpa, foi a primeira coisa que pensei.)
Mas sério, me soa como uma conformidade ao que for pra ser, ou deixar de ser. Achei interessante!

Larissa disse...

Pois é... também me lembrou conformidade.

Mylla disse...

Resignação é bem o que ando sentindo no momento. Mas não posso conviver com isso. Preciso me levantar e tentar. :~

:*

http://hey-london.net

renata menezes disse...

Este poema pode estar dizendo sobre tantas coisas que não sei o que comentar. Primeiro você concorda com a resignação, e depois mostra o que ela realmente é e isto 'assusta', ou seja, resignação não é bom. Como falaram se conformar e ser neutro é apoiar a vida como está, mesmo parecendo que não.

Olha só, lembrei até de minhas aulas.

Patricia Barros disse...

gostei..

http://patuza.blogspot.com.br/
Também, curta nossa pagina no Facebook https://www.facebook.com/Closeyourseyes

bjs.

enricows disse...

Eu gostei. Me pareceu confuso, porém belo. Acho que não, eu não aceito a resignação. Parabéns pelo blog, abraço!

Comente também:
http://enricows.blogspot.com.br/

Sayuri Suguino disse...

Profundo.

Estou seguindo, retribui
http://mmmorango.blogspot.com.br/
Fashion Blog!

Diego disse...

legal seu blog..interessante.. visite meu blog..

http://clipesantigos.blogspot.com.br/

Ana Lucia Nicolau disse...

olha, bem interessante, o modo como você dispõe as palavras faz com que o leitor fantasie sobre o sentido que você quer dar para a poesia....abçs

Jac Bagis disse...

falando em carne... q vontqade de ir numa churrascaria

bjksssssssss

Joyce Costa disse...

Nossa profundo, gostey!

Guedes, disse...

você é bastante peculiar rapaz. chega a ser interessante, foge do que é demodé. não sei se gosto, mas admiro.

Tauã Soares disse...

muito bom ...

Bruna Sversutti disse...

Ehh, concordo com a Mylla,
Não dá para viver na resignação a vida inteira.

Thiago Damião disse...

bacana. E a mãe, como que tá?

Luiz Souza disse...

Não entendi lhufas.
Perdoe-me, mas desejo sucesso!

Rafael Geyer disse...

Gostei mto bom...
parabens!
=)

hrdoblush disse...

adoro carne morta!

http://hrdoblush.blogspot.com.br/

Marília disse...

O MODO COMO ESCREVE DÁ PRA TIRAR VARIAS PERCEPÇÕES.
gOSTEI

C. Lopo disse...

Hummm... Forte a mensagem... Resignação afasta a dor, mas muitas vezes a inquietação afasta o medo que nos impede de melhorar as coisas... Chega uma hora que a gente tem de chutar a segurança indolor da resignação e lutar.

www.brincandodefazerpiada.blogspot.com

Pergunte a uma mulher disse...

Não entendi nada =(

paradigmas universal disse...

Existe um significado eterno na consciência...

João disse...

Acredito que isso deve significar alguma coisa muito boa, mas eu não conesgui identificar.. tipo música do Djavan.

OGROLÂNDIA disse...

Vivamos a vida sem dar tempo demais aos mimimis.

Kelly Christi disse...

bem escrito, mas sinceramente não me tocou.

Debora Bynha disse...

muito legal esse texto. achei bom...

Mara Oliveira disse...

Achei um pouco confuso...
Um blog diferente! =D

Anderson J. Silva disse...

Bem escrito. Mas o leitor tem que ter um pouco mais de atenção para compreender melhor. Gostei!

estou seguindo.

segue?
http://errosxacertos.blogspot.com.br/

Felipe Mendes disse...

Foda seu blog man!
Estou seguindo, segui de volta? http://blogfapfap.blogspot.com.br/

ibagis disse...

o q tiver de ser será

Rafael disse...

Vou com o de cima

Aline Diedrich disse...

Porque o que for para ser... será... Mais um poesia linda!!!

Bagis Bueno disse...

falando em carne.... q vontade comer uma carne seca desfiada bem refogadinha... hummmmmm

Letitia Morgan disse...

Resignação, enfado, indiferença, ou simplesmente a agonia de não conseguir sair daí. Bjs.

Anônimo disse...

O pior de mim

Eu sou peça solta
ovelha negra
cafajeste
filho da puta

sem destino
sem sentimento
perdido na noite
e na desilusão

avarento raivoso
viciado deprimido
enganador sorrateiro
por trás de um sorriso

Aproveitador e julgador
jogado à sorte
um pedaço de tudo o que é ruim
nesse mundo maldito

num brilho do olhar
econtro abrigo
lanço falsas palavras
pra alcançar meu objetivo

esse é meu suplício
das trevas procuro refúgio
mas onde quer que eu vá
eu levo elas comigo

Ass: Kamos

Giovani Iemini disse...

fardadão, lerei um poema teu na biblioteca nacional.
veja lá no meu blog.
][s

Jefferson Reis disse...

Isso me fez pensar algo assim: Tudo o que você pensa fica na sua memória para sempre. Coisas boas e ruins. Se você pensa só merda, sua cabeça é uma privada.

Fabiola disse...

Muitíssimo interessante, mas talvez não tão indolor para muitos.

AleXandra disse...

Não vou comintir, apenas falar a verdade: adorei! Pena que nunca me resignei perante nada, talvez eu devesse tentar!

Juan Dias disse...

seus textos são bem doidos kkkk
http://snestalgia.blogspot.com.br/

Guilherme Augusto disse...

e assim é o fim... :)

Victor Lourenço disse...

Texto muito profundo!!

Guilherme Augusto disse...

Devemos atender mais ao nossos desejos... :)

Juan Dias disse...

esses poemas me dão soisa o.0
http://snestalgia.blogspot.com.br/