quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Jargão café-com-leite

Talvez a palavra sem nexo

seja somente reflexo

da identidade perdida.


Da mentalidade caçada,

cansada,

emboscada,

abatida.


O eu,

lutando por sua unidade

na era sem fim das multitudes mundiais.


Talvez seja apenas engodo,

peão e engrenagem no jogo

de manter-se super

estruturas tão banais.


Talvez quiprocó de si mesmo,

o homem caminhando a esmo

resolveu de dar risada...


Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

61 comentários:

FLP disse...

muito legal! criativo e uma linguagem rebuscada notável!
chttp://flp30.blogspot.com/omenta no meu blog:

André e seu caldo de cana disse...

paulão, teu blog tá linkado.
agora, faça o mesmo aí e fale pra teus leitores acessarem os caldos de cana.
www.caldosdecana.blogspot.com
abraço

gabi Moraes disse...

Oi Oi
Gostei muito do blog.
O texto legal, apesar de que eu ainda estou procurando no dicionário o significado de "multitudes".
:D
Beijos

Carlos Cruz disse...

esse ficou bem interessante. metalinguagem psico-existencialista.
jean-paul, decerto, papearia de bom grado com v. sa.. se v. sa. aceitasse, é claro.

rhaíssa disse...

admiro quem consegue escrever em versos, principalmente quando não faz de uso uma linguagem fraca e pobre.

www.conteudosuspenso.blogspot.com

Arnek disse...

Bom texto sempre é bom pensar um pouco

http://midiasocialbrasil.blogspot.com

Arash Gitzcam disse...

e foda-se a poesia auhsuhashu...

Guilherme Lombardi disse...

parabéns pelo texto gostei dos versos

Walkyria disse...

adorei
mt interessante seu blog
parabens!!!
abraços

Moderação LDB disse...

bah cara, achei bem interessante tambem, como as pessoas podem escrever né /rha .. parabens

Will disse...

e ai conterraneo muito bom seu blog
já sou seguidor esse jargão café com leite imagino que você estava degustando um café ao escrever ele
detalhe para o final

o homem caminhando a esmo
resolveu de dar risada..
ótimo

www.ruivosuburbano.blogspot.com

leandro disse...

Ótima postagem. Mas o que eu posso entender por multitudes? Seria uma variação de altitudes em grande quantidade?
Vc gosta de brincar com as palavras, ein?rs Quipropró!
Um abraço.
Leandro Andrade
diariodeplantao.blogspot.com

virei seguidor

FabioZen disse...

Olha Paulo,essa tua poesia remete ,pelo menos a mim a Gregório de Mattos,pelo jogo de palavras e sentimentos prontos a fugirem das estrofes!

Gabriel disse...

Legal... tem quase uma veia poética...

Gustavo disse...

Excelente. Lembrei da Piada Mortal. Seus textos são altamente criativos e como já te disse ante, mereciam um livro.

Abraços!

ZueiTuaFoto disse...

Gostei... mto criativo parabens!

Passa lá e comenta www.zueituafoto.blogspot.com

Web Ar Condicionado disse...

Tive que ler 3 vezes para entender. Primeira vez que passo por aqui. Gostei. Sucesso.
Abraço

Allison...French ! disse...

gostei do texto !

Gutt e Ariane disse...

Mês passado perdi meu R.G ... mas nem por isso perdi minha Identidade rs...

Camila Passatuto disse...

Assim como um texto imenso, uma curta poesia ou uma breve palavra, podem ter milhares de significados para quem está fora da redoma.

mulherices disse...

Amigo, tenho a impressão de que somos todos "peões" nessa super engrenagem que é o mundo ...

Diego Janjão disse...

rir as vezes eh bom!!

Nova Quahog disse...

NAO GOSTO DE POEMAS/POESIAS

Stella Scrummiest disse...

Hey! Gostei muito! :) Vou ler os outros hehe

Beijos e obrigada pela visita no meu blog :)

Neuro-Musical disse...

Nossa
Muito legal esse poema
Gostei e tu escreve muito bem, mesmo!

http://cerebro-musical.blogspot.com

Em busca de parceiros =)

Inez disse...

Nooossa esse é o melhor poema seu que já li. Adorei.

Gabriel Alex disse...

Bastante criativo, gostei!

iMarty Turbo disse...

legal gostei...

ED CAVALCANTE disse...

Meio poesia concreta, meio sentimental. Sou péssimo comentando poemas. Dada a subjetividade das palavras, tudo que se diz soa como estranho!

Guilherme Lombardi disse...

um dos melhores poemas que li por aqui!

Anônimo disse...

...

bea tnik disse...

bibliografia utilizada:
Bauman;
Antonin Artaud;
Saint-Exupéry e
Fritz The Cat (Crumb).

;P

Masato Huehara disse...

Bacana cara
visite o meu
http://www.masatocollector.com/
Abraços

melk jus disse...

multitudes...nao foi o fhc qm disse isso??huahuahua

http://hellboynews.blogspot.com/


visita aÊ!

Anônimo disse...

Essas rimas estão horriveis, sem sentindo algum!

Secret Diary disse...

Legal cara, não sou boa em criticar poemas, mas esse é muito bom!

Pedro disse...

Heeey...
Amei o seu jogo de palavras , você deu ritmo ao seu poema , uma sonoridade perfeita!!
Parabéns!!
=)

Itamar (japa) disse...

muito bom, parabéns..

vc escreve muitissimo bem, muito loco!

Mikaella disse...

adoro pesias...
vou te segostei seguir , gostei muito do ejitp que vc ecreve, principalmnete pela liguagem não popular....

abraços

Rafa disse...

N tô afin de confusão, deixe meu blog quieto que eu n vou comentar no seu como a gente vinha fazendo nos últimos tempos! Pode me dar calote a vontade, qd ver meu blog por favor finja que ele n existe!

Julia Sakai disse...

aah curti o blog :D

Moderação LDB disse...

bah, gostei muito cara, bem criativo mesmo, parabens

Fabio T. disse...

curti, só achei meio forçado...
abs!

Yasmin Viana disse...

Adorei realmente tudo.-.
Blog mto bom..
jaja

updatizado disse...

Palavras bem difíceis! Bem bacana o texto.

Já estou seguindo o blog :D

Dantas Dalella disse...

DÂÂÂÂÂÂÂÂÂÂÂÂÂ
é uma merda das grandes!!!!!!!!!

Anônimo disse...

...

Sandro S. Sorte disse...

ótimo poema, gostei da relação que tu faz do individuo e o modo de escrita.

Lily Ribeiro disse...

Muito interessante!

Sabe, por estes textos serem teus, sei que deve ser difícil arranjar conteúdo pra postar todo dia, mas tu poderia tentar postar mais frequentemente, até pq qdo tu posta os resultados são bons, muitos comentários e, melhor ainda, pessoas que estão te parabenizando!

http://lilyribeiro.blogspot.com/

Strider disse...

Legal esse texto, eu visualizei um homem multifacetado ao se olhar em um espelho quebrado: a fragmentação e até descaracterização da identidade face à era do Twitter.

Gustavo Paiva disse...

Simples, porém forte.

Armando disse...

Não entendi bulhufas do que você escreveu cara!!!

- BieL - disse...

Adorei ;D
as rimas, o blog...
tudo ótimo !

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador... Gosto muito mais das prosas irreverentes.
faz mais o perfil do seu vicio.

Andressa m disse...

Tadinho.

Foi acometido pelos males da globalização e do mundo pós-moderno.

Juliana disse...

Olha Olha ... Lindos textosssss
parabenss

Rodz Online disse...

bacana a sua escrita porém não sou versado no assunto pra analisar tecnicamente...

abçs

Seropédicana disse...

Xiiiiiiii...
Essa daí o Luizinho aqui não pescou...

izabel disse...

acredito que uma risada(muito bem dada e vindo de dentro) é o primeiro passo pra que algo aconteça. rir da mesmice diaria, rir de quem não percebe a merda toda cheirando mal debaixo da nariz , rir de quem acha que não tem solução e rir de nós mesmos que acordamos antes do juizo final.

Cleberton Corrêa disse...

"a busca desperada de saber quem o homem é..."
Na busca deseperada de ter o homem esquece de ser...

Dizus Craisti disse...

Leia aí, diga o que der na telha, não tenha vergonha, não seja recalcado. Mas evite ser muito imbecil...

Digo o mesmo, me poupe de seu blog! Tire essa merda debaixo da tela do meu Notebook! Agora!