sábado, 16 de março de 2013

Solvente universal

Daqui
o que sei 
que precisarei

são minhas aulas de vôo
a verdade
travestida em sonho

e a fria escuridão da madrugada
que à luz de qualquer fogo
transforma-se em nada.


Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

14 comentários:

Fabiano Nadal disse...

...e as minhas aulas de mergulho
na mentira tranvestida de realidade
o calor da manhã me acorda
águas expulsas por espasmos
que afogam a minha ilusão

Kal J. Moon disse...

Adequado para dias de frio... (KJM)

Guilherme Augusto disse...

Inspirado pelo clima :)

Cícero Barbosa disse...

nossa, está quase ficando sério! vc ta bem?

Marilia Tasso disse...

Vou fumar unzim depois volto pra entender

EE disse...

Combina com o clima...rs

Lesstack Manson disse...

Belo texto.

Aline disse...

♫ Esse vento sob minhas asas,
Eu não mando mais em nada.
Sei que é alto, mas eu vou pular ♫

Reylton_Lennon./ disse...

Essa poesia é tão simples e complexo que me deu uma sensação flutuante de nada por dentro... É como criar asas invisíveis e voar no meio do nada sob as forças oníricas do frio misturado com calor!


http://mundodorrx2r4r.blogspot.com.br/

Rodrigo Ferreira disse...

Poxa impressionante seu poema.
Agonia pura rs.

http://rodrigobandasoficial.blogspot.com.br/

Zé Pelarau disse...

opaa, gostei do seu poema.
http://cafeletrasetc.zz.mu

Ron Bragio disse...

muito bom o poema, esse se sente a profundidade! a parte final
e a fria escuridão da madrugada
que à luz de qualquer fogo
transforma-se em nada.

é muito boa!

Aline disse...

"Sei que é alto, mas eu vou pular"... Me lembrou essa música... Gostei muito!

Rama na Vimana disse...

É verdade, a escuridão da madrugada transforma-se em nada com a luz, ou seja,uma metáfora do medo e do conhecimento

Abraço.