segunda-feira, 21 de junho de 2010

Despesas

O acaso não pune a inocência de quem segue às apalpadelas pela escuridão

em busca da transmutação do abjeto em palatável

da merda em ouro

do ai em oi

do suspiro em exclamação.


Senão,

a rejeição insana à alegria estéril

seria pecado,

e a dicotomia intrínseca a toda ciência da fé

uma heresia imperdoável,

e todo trabalho de encriptografação de sentimento em poesia

um desperdício monumental.


No entanto, se assim o for,

que assim o seja,

e amém,

para todas as lágrimas despendidas em vão.


Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

39 comentários:

André e seu caldo de cana disse...

Paulão Fardadão, o Augusto dos Anjos da Ronda.

Macaco Pipi disse...

louco, como sempre!

Tatiana disse...

viva a liverdade de expressão

Sequelanet disse...

Poema bastante subjetivos. Só dá pra entender depois de 4 lidas.

Bianca Pc disse...

caraca
tu é foda
=o

Tatiana disse...

ql é a sua?

Laís disse...

O trabalho de conduzir palavras perdidas em depressão á poesia passa despercebido hoje em dia.
Comentários como "Legal heim" em blogs é cada vez mais frequentes.

marden disse...

Um típico anagrama de sonhos.

5 gramas de sono por um par de asas?

Fernando disse...

Que assim seja?

abs,
seuanonimo.blogspot.com

Antonoly disse...

Rapaz, estás inspirado heim!?
Gostei, bastante atitude na escrita e com português rebuscado.

pisovelho.com.br disse...

E assim tudo passa, tudo se transforma.

Arquitetto disse...

reflexivo! abraços!

Jonatas Fróes disse...

Pois é, meio simbolista, meio parnasiano. Não sou fã de poesia, mas tem algumas combinações de palavras bem boas ai no meio. "Alegria estéril" é a minha preferida.

[]'s

http://musikaholic.wordpress.com/

Nina disse...

Me lembra a poesisas de Augusto doa anjos.

Gostei do teu Blog.

:D

Laura Gelbecke disse...

uma visão mto pessimista.

@maah_alcantara disse...

grande inspiração e dom de escrita. se expressa de forma culta e que me fez analisar o que você quis dizer. gostei disso, apesar do ar que o poema tem.

Alice Daniel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arash Gitzcam disse...

sob o sol da praia fica mais fácil

Vaca Vesga disse...

Porra, velho.. tava falando um blog assim, alguém pra parear com o Morróida.

Parabéns. Seu sucesso é certo.

Ahh, se puder visitar:

www.vacavesga.com.br

Daniella disse...

oe!

Kira! disse...

Que surreal!

Casa do Hippie disse...

O vício é foda, mas mais foda é sem eles.
Gostei daqui.

O Hippie

Jeh Pagliai disse...

Adorei!

"e amém; para todas as lágrimas despendidas em vão..."

Parabens!

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Corbeaux disse...

Você tentaria recuperar todas suas ex-lágrimas?

Corbeaux disse...

Perfeita a resposta,
não faz sentido viver o novo denovo. =)

Vc curte rock? disse...

Encriptografação? dicotomia? Hein, como?

Fabricio bezerra da guia disse...

eu não entendi algumas coisas do seu texto,mas do que eu entendi gostei

Diego disse...

O que eu acabei de ler foi uma perfeita mesclas das escolas literários, o poema tem traços desde romanticos até parnasianos, e até modernistas. Parabéns, sucesso para o blog.! :D'

Rapha disse...

É o poetixco kkkkkkkkkkkkk

http://www.raphax.com/blog/?p=76

Thamyzinha Iwasaki disse...

nossa bastante reflexivo, um pouco gotico e obscuro mais gostei, faz a gente pensar^_^

xau

Márcia, vulgo Feto disse...

Seu blog gera efeitos e sentidos ambíguos em mim. Gosto e odeio ao mesmo tempo. Expulsa e vicia.

Pobre esponja disse...

Legal, palavras de efeito e tals.

abç
Pobre Esponja

[ rod ] ® disse...

Não me convenço com esse acaso imperfeito e doentio. Pronto para roubar de mim a última forma salobre de exposição. Não, não! para longe de mim acaso do mal!

Abs meu caro e bom conhecê-lo pela Tatinha.

Ana Paula Moreto disse...

Nossa, um ótimo poema, realmente muito talentoso. Não posso falar muito, mas sei que fiquei empressionada.
Parabéns.

Guilherme Lombardi disse...

muito bom o texto, gosto do estulo como escreve!

E esse final foi demais! "

para todas as lágrimas despendidas em vão".

Guilherme Trevizan disse...

Curti, escreve de um jeito difícel mas atrativo - to seguindo.

Wallace Santos disse...

muito bom o texto .. o estilo como foi escrito, meio complexo , mas muito bom

RETROGIRL disse...

Gostei do blog...e gostei bastante do seu texto! Muito expressivo...tem pinta de escritor!

Absíntese disse...

Etéreo e delicioso.

Hmmmmmmmmmm...como-te às colheradas.

Sem guardanapo.