quinta-feira, 2 de abril de 2009

O inferno é a estupidez

Então era assim: andava por ruas secundárias de bairros de baixo padrão para evitar sentir os olhares de tantos juízes às suas costas.
Essa gente gorda que tem por costume comprar uma nova caminhonete para combinar com cada ida ao campo não era problema. A cidade é como essas piranhas pervertidas que tanto mais se entregam quanto mais se lhe metem os pés, e, nesse sentido, tinha gastado as solas em lugares simplesmente inacessíveis a seus consolos de borracha.

Chato mesmo eram os ex-conhecidos, que perguntavam “e aí?” como quem diz “quando vai ser?”. Por um motivo ou outro, embora ainda não conseguissem interpretar sequer o que ia pelas linhas, pareciam acreditar haverem-se tornado algo de melhor ou mais importante por terem encontrado novos mestres para quem tocar o realejo a troco de dinheiro para comprar contas à prestação.

Mas... Se ainda estavam vivas na memória suas expressões de perplexa incredulidade ante esquimós, tomates enquanto frutas, cerâmica para motores, heterogeneidade do passado, deus como tríade e toda uma miríade de conceitos tão estupidamente simples a ponto de serem encontrados em qualquer livro santo ou gibi, não seria fato que qualquer conquista de sua parte poderia ser encarada como amplamente suspeita?

Na verdade, ele sabia. Bastava uma olhada por detrás dos edifícios, onde vastas extensões de mato se desdobravam por entre as zonas residenciais para convencer-se da inutilidade de delongar-se em explicações sobre o porquê de mais valer um clichê de Schiller na mente do que dois de Sartre na mídia...
Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

33 comentários:

LUIS FELIPE disse...

me simpátizei com o seu blog, continue assim :D

me visita: http://www.luisfelipeblogueiro.blogspot.com/

Felipe disse...

"chato mesmo eram os ex-conhecidos, que perguntavam “e aí?” como quem diz “quando vai ser?”.""

ex-conhecidos,
entre devaneios,
putas palavras você escreveu montando frases que dizem tudo por metáforas, curti esse jeito de escrever...

um abraço aê
foi um bom post...

http://garfosemdentes.blogspot.com/

Frederico disse...

Interessante este texto,mostra como vivemos como invsíveis numa selva de cimento.

Elô disse...

muito interessante o texto.. gostei \o/

:*

Vanda disse...

Dura realidade, não compreendida muitas vezes...

Se puder visitar meu bloguinho, será um prazer!!!



http://heinostress.blogspot.com/

Manúh =* disse...

mt interessante essa é a verdadrira realidade \o/

beejo

Mafia171 disse...

otimo texto

Gabriel Messias disse...

por maior que sejamos, sempre seremos pequenos de alguma forma... muito bom o texto...

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador...
Interessante mesmo foi o encerramento da postagem.. não sei porque lembrou-me um passagem do folclore politico do interior de um estado (segredo). Um Politico habilidoso e grande orador, convidado a discursar no enterro de uma figura ilustre da cidadezinha todo garbozo começou a falar das qualidades do falecido... e nunca conseguia acabar, e continuava... e na emoção do discusso.. sua dentarura pulou para dentro da cova... e ele, não perdeu o rebolado... imediatemente aproveitou situação para encerrar o longo discurso gritando:
E leva contigo o meu sorriso!
...kkkk
"Na verdade, ele sabia. Bastava uma olhada por detrás dos edifícios, onde vastas extensões de mato se desdobravam por entre as zonas residenciais para convencer-se da inutilidade de delongar-se em explicações sobre o porquê de mais valer um clichê de Schiller na mente do que dois de Sartre na mídia..."
Leva contigo meu sorriso!

Giu Pereira disse...

muito interessante ! Parabéns !

Lara Sousa disse...

Siim sou eu nas ftos;
;D

beijos

Rebeca Pull disse...

Interessante?
Não, não é interessante, é completamente perdido em um dicionário de palavras mal aplicadas.
Intelectualóide?
Não, não tem nada de intelectual num texto sem pé nem cabeça, sem meio e muito menos fim! Começo então, melhor nem comentar.
Pura realidade?
Do que? Não a unica realidade vista aqui é a falta de criatividade colocada em letras e palavras perdidas, numa cabeça que deve ser mais perdida ainda.

Uma triste realidade que temos que aceitar, falta gente inteligente no mundo, ou melhor falta gente que busque conhecimento no mundo.
E tem muita gente que julga saber demais, sem ao menos conhecer-se mais.

blog disse...

O pobre do Schiller, com todo o seu romantismo de segunda, ainda merece menção? Há tempos alguém não falava nele...nem no inferno de Sartre, que, de fato, são os outros.
Bem que podia haver uma pontazinha para Strindberg.

Ipsis Litteris

Felipe Melloso disse...

Clube dos cinco aqui do lado... muito bom!

Para quem ofereçe gratuitamente a morte das emoções, seu texto é bastante reflexivo e provoca sensações bem conhecidas em todos nós.
O melhor é que elas aconteçam, dessa forma, seguidas, antagônicas.
E a menção que você fez à perplexa incredulidade ante a coisas que estão ali o tempo todo mas ninguém percebe, foi uma maneira intere

Wander Veroni disse...

Após ler o seu texto também me peguei pensndo o quanto é chato desconhecidos (ou supostos conhecidos) ficarem lhe julgando com olhares ou com respostas vazias. O seu texto me filosofar sobre isso.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Flávio Pinheiro disse...

Texto intrigante...Meus parabéns.....Abraços...

http://souleigo.blogspot.com

Liipee disse...

não vou mentir..
mas não entendi muito bem a mensagem que você quis passar..
bom, tuas palvras são ótimas e bem empregadas..
entendeu né?:)
me deu umas idéias.
:)

abração !

CG FILM PICTURES disse...

Interessante seu texto, como todos que escreve.
Beijinhos de
Rozangela Melo
Visite nosso site, fazemos cinema amador.
www.cgfilmpictures.blogspot.com

Inez disse...

O texto é um pouco complicado para entender, é preciso ler mais de uma vez, parece palavras jogadas.

Ponte Acústica disse...

Ótimo texto, parabéns! :D

Dário Souza disse...

Bem compllexo eim. Gostei do post.Abraço

Dan Pessôa disse...

Cara vc escreve bem pra caramba hein!! Algumas partes eu não tntendi direito, mas provavelmente seu blog é para um publico mais especifico do qual não me enquadro totalmente. Porém, ainda assim são evidentes 2 coisas em seu blog:

1 - Você escreve muito bem
2 - Há críticas indiretas à sociedade, por meio de metáforas e outras figuras d elinguagem.

Parabéns!

www.danpessoa.blogspot.com

FLAMING disse...

eu tenho q ler isso de cara...

djfhhah disse...

nao concordo com a Rebeca Pul(ta)! pq se eh como ela diz, entao vc eh soh um idiota kalkeh no mundo q nem tah na "mídia" azedando. tah preocupada demais a guria...

FLAMING disse...

^

fui eu q escrevi acima. mexi errado aki...

mas oh... eu curto as parada q vc escreve!! tem uma figura descritiva bem acelerada. e vai mudando o enredo. muda a situaçao. e a construçao da oraçao.. acho doido!!


PS. ou sei lah... vai veh pq preciso ler de cara mesmo!!!

Jader disse...

Cara você escreve muito bem!
Gostei do seu blog!

Seu texto é cheio de informação, mas é surpreendente!
Parabéns

Abraços
Jader '
PLANO B!
http://pontocriticocultural.blogspot.com/

Livia Queiroz disse...

BELA CRÍTICA...
TEMPOS MODERNOS... TEMPOS ANTIGOS...TODOS OS TEMPOS DESDE SEMPRE ALIÁS...

SERES INVISÍVEIS... DISPENSÁVEIS TALVEZ... SUBSTITUIVEIS COM CERTEZA!

MTO MTO BOM!

Daniel Leite disse...

Ótimo!

A nossa era damanda explicações, justificativas por todos os lados. É um tanto aborrecedor ser perseguido por pessoas, mascaradas pela realidade ou mesmo pelo mundo virtual. A Terra é um BBB disfarçado.

Até mais!

MARCOS LEITE(POETA D'ALMA) disse...

OBRIGADO PELA VISITA,AMIGO,ESPERO QUE VISITE MAIS VEZES!


TENHA UMA BOA TARDE!

E ME RESPONDE O QUE ACHA DA POESIA?

Everaldo Ygor disse...

Andava pelo vazio...
Olhava no além, além...
Abraço!

jheison disse...

bacana a forma que voce escreve, bem direto, para alguns este texto saira um pouco arrogante, para outros tuas palavras mostraram a realidade, o real mundo....

parabens pelo texto...

alicia disse...

Genial!!!

INFORMIX disse...

sempre irei visita-lo..

informixinformatica2.blogspot.com