quinta-feira, 26 de março de 2015

Dupla interpretação


- Abre.
E os dedos afastando os lábios, já escorregadios.

- Mais.
A borracha ensopada deslizando entre as mucosas.

- Abaixa um pouco, pra eu ver melhor.
A respiração ofegante, a face retesada, no esforço de manter a posição requerida.


- Doeu?
A boca cheia, engasgando, e um menear de cabeça como única resposta possível.

Quando a dentista é gostosa, até a troca das obturações é eivada de luxúria.

Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

4 comentários:

Luiza Almeida disse...

Mente suja huehuehuehuehue

Luiza Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis Felipe disse...

Só se for gostosa pra valer a pena... hahah.. pena que é difícil achar uma assim!!

Anônimo disse...

Seu texto é uma merda cara, você não escreve bosta nenhuma! Se mate seu drogado de merda!