sexta-feira, 8 de maio de 2009

Poema em verso frouxo

Dos trôços empedrados que deixaste
solitos, por detrás dessas macegas,
receio que sequer te apercebeste
o tanto que rasgaram-te as pregas.

Jurando-te total fidelidade
logo ao descabaçar-te em tenra infância
jurei afiançar-te só verdade
a despeito de qual a circunstância.

Portanto ante o amor que me domina
não há como negar que ora sinto
mais largas que as paredes da vagina
frouxas pregas, a envolver-me o pinto.





Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves




Esse é um texto antigo, porra! E essa frase é uma merda dum link pra postagem original, caralho!

37 comentários:

Tchezar disse...

Muito bom esse poema!
Seguirei aqui!!

Rooh Ludwig disse...

SUcesso no blog!

Dá uma passadinha no meu:
http://rooh-ludwig.blogspot.com/

Até mais!

CG FILM PICTURES disse...

Bem,como tudo que escreve, bastante interessante.

Beijinhos de Rozangela Melo
Se quiser retribuir a visita, fique á vontade...
Fazemoscinema amador
Visite nosso blog
www.cgfilmpictures.blogspot.com

CG FILM PICTURES disse...

Texto um tanto qt perturbador.


Beijinhos de Rozangela Melo
Se quiser retribuir a visita, fique á vontade...
Fazemoscinema amador
Visite nosso blog
www.cgfilmpictures.blogspot.com

Manúh =* disse...

é um poema meio estranho espero tr compreendido ;)
beejo
;**

Fabio disse...

Péssimo.. Nem sempre usar apenas "palavras difíceis" faz um poema ser belo. Assunto chulo com palavras de Dr... Não gostei.

Anônimo disse...

Lindo.

IGOR De Oliveira Takahashi disse...

belo poema,forte,expressivo....

portalmeira.com disse...

=D ahahaha curti demais esse poema, achei graça de como ele abordou o assunto de forma direta e seca embora recalcada...
-
Muito original!

Adm. Marcelo Leite disse...

Show

Lady T disse...

Bom o blog =]
Sucessos

Márcio Daniel Ramos disse...

interessante e inoa poesia. não dá nem pra definir o estilo...

Abraço!!!

Thiago Paulo disse...

Gostei do poema, mais é bem forte, proibido para menores, sorte sou de maior.

Abraço e belo blog!

Aline Dias disse...

interessante, mas ainda não sei bem o que dizer.
Seria um canto de fidelidade?

Cassiano Maçaneiro disse...

opa
Cassiano Maçaneiro
http://reavivarte.blogspot.com
http://twitter.com/cassianoam

Nerditau disse...

SDUHASDHASDHUSHDUAH

FOda...

www.paginass.blogspot.com

Andressa m disse...

O Paulo é culto e educado.

Groo disse...

Mas trata-se de uma ode amorosa e tanta! Pode até ser composta de versos frouxos, mas é verdadeiro, mina!

Nanda disse...

U-la-la.

É a pós-modernidade..

;D

"Sei lá, deve ter emputeamento e tal."

Não entendi esse comentário..

beijos e sucesso.

Lady T disse...

Bacana o seu blog!
parabéns
beijos

http://king-of-notebook.blogspot.com

Fabricio bezerra da guia disse...

que legal seu blog vou seguir

C. disse...

Opa!Tenso hein xDD

www.conto-um-conto.blogspot.com

Bruno disse...

Muito Bom o Poema cara.
Abração

http://cafeholandes.blogspot.com/

Rosangela A. Santos disse...

REalmente muito romatico da vontade de chorar .. srrs

Adoro o jeito que escreve .. escrachado e com belas palavras..rs

Abç.

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

de u a riqueza poética impressionante...

mas vagina e pinto tirou ponto do poema

vagina é termo literário... pinto é linguagem popular

vagina penis
buceta pinto

disse...

Isso é um classico.... é de chorar

avassaladorasrio disse...

Querido amigo avassalador...interessante forma de falar de uma amor fiel, monogamico , abissal e pré-jurassico.

Lô Dornela disse...

kkkk.. Bom, bom! Passei e to acompanhando agora!

Everaldo Ygor disse...

Um verso frouxo, mas que rasga linhas e pregas...
Assim é o destino por detrás das fardas rasgadas...
Everalado Ygor

M. disse...

gostei.
volto frouxo.
;*

Bruna disse...

Concordo com a Cruela, ou buceta ou pênis.
Fora isso o poema é bastante tocante, um saco é essa verificação de palavras que me cansa as mãos ¬¬'

Beijos tio Paulo

wylly wonka disse...

naum sei pq pensei em bukowski lendo isso, hehehe....


passa lah no novo;)



abrax

wylly

Everaldo Ygor disse...

Relendo e observando a coisa frouxa, pingando paulatinamente, vazando, escorrendo...

biacorleone disse...

bom é qdp faz mal.

Vini e Carol disse...

Pô, ficou bacana cara!
Misturou palavras fortes com rimas, gosto de poemas assim.
Esse eu curti.

Abraços.

Diego Rodrigo disse...

O poema é meio estranho, eu não entendi ele, mas memso assim, sucesso!

Priscila Schonberger disse...

é...
e viva o eu-lírico!